/boddy

Siga-nos

segunda-feira, junho 10, 2013

Estatuto do nascituro: Não defenda ideias com mentiras

Li um artigo enumerando consequencias do Estatuto do Nascituro.
Eu particularmente sou contra o Estatuto pois nivela seres humanos à células inconscientes.

Sou mais contra ainda mentir e enganar para se conseguir aquilo que se quer. Isso empobrece o diálogo.
Por isso apontarei, em azul, algumas mentiras que a página Marcha das Vadias RJ publicou(em negrito).
Mas não confie somente na minha palavra! Baixe o texto do projeto de Lei completo AQUI.

Segundo a Marcha das Vadias RJ, o Estatuto do Nascituro:

- Provoca a interdição do tratamento do câncer descoberto em mulheres grávidas. Elas tem que esperar para poderem ser tratadas.
Falso, No paragrafo 2º do Art. 11 diz: "É vedado o emprego de métodos de diagnóstico pré-natal que façam a mãe ou o nascituro correrem riscos desproporcionais ou desnecessários." Os riscos do tratamento de câncer são necessários para a sobrevivência da mãe, logo os riscos são necessários e não há porque parar o tratamento.

- Proibirá o uso de qualquer medicamento inclusive analgésicos durante a gravidez colocando em risco mulheres que sofrem de diabetes gestacional, cardiopatias, eclâmpsia.
O mesmo paragrafo 2º do Art. 11 garante tratamento para a mãe pelo mesmo motivo acima.

Ainda segundo a página citada, com o Estatuto em vigor:

- Mulheres que apresentam hemorragias deverão ser investigadas antes de serem tratadas e poderão morrer esperando um veredicto.
- Mesmo em caso de hemorragia tem que esperar o coração do feto parar de bater antes de tratar a mulher
Tão falsos que não há referência direta ao projeto. Casos graves são atendidos com maior urgência, grávidas e idosos com mais urgência ainda. Caso seja investigada, a mulher o será depois de ser atendida normalmente. Por a vida de um ser humano em risco ao negligenciar tratamento é crime.
O Projeto "defende" o nascituro de agressões intencionais, como expresso no Art 12.



Mulheres não poderão mais recorrer à fecundação in vitro
É mencionada a doação do nascituro com conscentimento dos genitores(pai e mãe), uma vez que se voluntariam a doar sêmem e óvulo, assinaram uma autorização e tudo está resolvido, só mais burocracia.

Fim das pesquisas com células tronco
Meio falso. É proibido manipular, congelar, furar, dividir...o nascituro(embrião). Porém, não existem somente células-tronco embrionárias. O embrião possui maior concentração de células-tronco, mas há celulas-tronco em grande concentração nos cordões umbilicais de recém nascidos, que já são utilizados em pesquisa aliás.

E o que fazer destes embriões que passam a ter mais valor que uma mulher de agora em diante.
Completamente falso, o que passa a contecer é "garantir" direitos ao nascituro. O que acontece é garantir que aquele bolo de células atinja seu potencial e nasça. Coloca o nascituro como igual aos demais seres vivos, e por vivo me refiro a quem nasceu. O Estatuto reconhece o direito do nascituro à vida.

Mulheres que perdem os bebês espontaneamente podem ter pena de prisão de 3 a 8 anos
Mentira, se for provada a espontaneidade do aborto nada ocorre com a mãe. Caso seja forçado a história muda. O Estatuto prevê ainda pena de 1 à 4 anos(com os devidos acréscimos) caso a culpa pela morte seja outra senão natural. Isto é, caso um construtor civil derrube um martelo do alto de uma construção atingindo uma gestante, e esta perca o bebê, o peão que derrubou o martelo pode ser preso por até quatro anos. Caso a mãe fique doente ou aborte espontaneamente, não há punição.


Bolsa estupro é só a pontinha do iceberg.
O Bolsa Estupro(Art 13) não é a ponta do Iceberg, é o ponto mais nojento do projeto.
O Art 24 probibe que se fale ou mencione  métodos abortivos. Trata-se de um ataque à Liberdade de Expressão e impede o diálogo.

O Projeto em si força a ideia de que um nascituro é um humano, dá direitos ao nascituro. Mas como? Haverá registro de barrigas? O nascituro pode ser herdeiro, caso sua mãe tenha morte cerebral, e seu pai morra de fome, herda os bens da família.
O nascituro pode ter seus bens lesados e pode requerer reparação na justiça, sem nunca ter nascido.
Sem existir!


Concluindo

 Entendo que se queira defender os direitos das mulheres. Entendo também que pra quem só tem martelo todo mundo é prego. Mas olhemos além das ideologias e vamos trazer argumentos de verdade ao invés de vomitar mentiras para fazer demagogia.
Sem mais.